0800 039 4269
Atendimento aos Usuários de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do
Rio Paranaíba
FALE CONOSCO
Formulário Online
E-mail
Telefone
(64)3431-5026
Endereço
Rua Padre Félix, 129, Sl. 5 - Centro
Itumbiara - GO
CEP: 75.503-120
©2013. Todos os direitos reservados.

Esculpida pelo rio

Autor: Joaquim Antônio Amaral de Oliveira

Rio das Cores

Autor: Márcio Germâno

Fonte de Vida

Foto por: Marcela da Silva Tosta

NOTÍCIA » XVI Encob tem início com debate sobre os desafios da comunicacão

01/12/2014 às 09:59

Teve início neste dia 23 de novembro, na capital do estado de Alagoas, o XVI Encontro Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas. O encontro tem como objetivo principal identificar oportunidades e desafios da gestão de águas, por meio da integração entre todos os segmentos relacionados à gestão dos recursos hídricos.

Oferecido pela ANA – Agência Nacional de Águas, o primeiro seminário do encontro de 2014 debateu os desafios de comunicação e mobilização social nos comitês de bacia. Reinaldo Canto, jornalista especialista em sustentabilidade e consumo consciente, discorreu sobre o tema “Água, Comunicação e Sociedade”, apresentando soluções e boas práticas de comunicação que, se bem planejadas e executadas, têm função estratégica no engajamento nas questões relacionadas à água.

Ao iniciar sua fala, Canto salientou a necessidade de traduzir as informações técnicas para o grande público, adequar a linguagem para os diversos setores relacionados e, principalmente, como gerar interesse dos veículos de comunicação de massa na gestão dos recursos hídricos. De acordo com Canto, a grande dica é enxergar além do fato e buscar identificar o impacto das ações realizadas pelos comitês na vida das pessoas.

Em função da diversidade de públicos, o jornalista orientou quanto à utilização de variadas ferramentas de comunicação, tomando o cuidado de integrar a mensagem em diferentes meios, de modo a transmitir as informações para o maior número de pessoas. Novas mídias, como internet e redes sociais, também foram debatidas durante o seminário, para Canto o uso de ferramentas diversificadas são capazes de tornar a comunicação mais criativa e atrativa, despertando o interesse do público e de órgãos de imprensa.

Com base na sua experiência no terceiro setor, Reinaldo Canto afirmou que normalmente jornalistas e outros profissionais de comunicação, não aprofundam seus conhecimentos nos temas que tratam em suas coberturas e, que por isso, não é raro ver relatos superficiais e pouco fiéis na área ambiental. Como solução para a questão, sugere-se que as próprias organizações ambientais preparem esses profissionais para transmitir os fatos com fidelidade e clareza.

Conhecendo a realidade de muitos comitês, que nem sempre dispõem de recursos e expertise para lidar com assuntos de comunicação, Canto propõe a realização de parcerias com institutos de pesquisa, universidades, prefeituras e os próprios veículos. “O ideal é encontrar a sinergia entre possíveis parceiros e o comitê, os objetivos de comunicação devem estar alinhados e nunca devem ser perdidos de vista”, orientou Canto. 

Fonte: CBH Paranaiba