0800 039 4269
Atendimento aos Usuários de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do
Rio Paranaíba
FALE CONOSCO
Formulário Online
E-mail
Telefone
(64)3431-5026
Endereço
Rua Rui de Almeida, nº 630 - Centro
Itumbiara - GO
CEP: 75.526-050
©2013. Todos os direitos reservados.

Bonita pra Tetéu

Autor: Antônio Luis da Silva Santos

Cachoeira do Rio Claro

Autor: Flávia Scupino

Tranquilidade

Autor: Dilma Couto Oliveira

NOTÍCIA » Plenária do CBH Paranaíba indica a ABHA como entidade delegatária

16/08/2018 às 15:48

Em reunião realizada no dia 14 de agosto, na capital goiana, o CBH Paranaíba deu mais um importante passo na sua história: a ABHA - Gestão  de Águas foi escolhida como entidade delegatária para desempenhar as funções de agência de águas no CBH Paranaíba. Os membros do CBH Paranaíba comemoraram a escolha, já que agora o CBH Paranaíba, por meio de um processo legítimo, possui uma entidade apta a contribuir com o avanço da gestão de recursos hídricos na bacia do rio Paranaíba. O Diretor Presidente da ABHA, Sérgio Leal, também comemorou a conquista e reafirmou o compromisso da entidade com a lisura e transparência em todos os processos e dedicação especial ao objetivo da integração com os comitês de rios afluentes ao Paranaíba. A indicação ainda passará por análise e aprovação pelo Conselho Nacional de Recursos Hídricos e, somente após isso, o Contrato de Gestão será assinado junto à Agência Nacional de Águas.

Dando continuidade à 21ª Reunião Extraordinária do CBH Paranaíba, o membro Luiz Humberto de Freitas Souza prestou informações sobre o GT SIG, um grupo de trabalho responsável por discutir tecnicamente a estrutura de um Sistema de Informações Georreferenciadas, que será capaz de auxiliar os membros na obtenção de dados e informações sobre a bacia, sobre o Plano de Recursos Hídricos, além do cruzamento de informações das outorgas emitidas pelas 04 Unidades da Federação que compõem o Comitê. Vencido o prazo dos trabalhos do Grupo, que era de 02 meses, a Plenária do CBH Paranaíba acatou à proposta do membro Luiz Humberto e estendeu as atividades do GT SIG em 03 meses.

SITUAÇÃO HIDROLÓGICA NOS ESTADOS

Para que os novos membros iniciem a gestão 2018-2022 conscientes da situação hidrológica dos estados que fazem parte da bacia do rio Paranaíba, os órgãos gestores estaduais foram convidados a discorrer sobre os desafios e os planos para a gestão dos recursos hídricos em seus respectivos estados.

A primeira apresentação foi do Superintendente de Recursos Hídricos da SECIMA e anfitrião da 21ª Reunião Extraordinária, Diogo Segatti. De acordo com o Superintendente, o trabalho da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Cidades, Infraestrutura e Assuntos Metropolitanos os próximos anos, em relação aos recursos hídricos, serão pautada em duas frentes: otimização do sistema de outorgas, que será feito a partir de um convênio com o IMASUL - Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul para a troca de experiências e; elaboração dos planos de bacias para todo o estado de Goiás.

Na sequência, o Diretor de Operações e Eventos Críticos do Instituto Mineiro de Gestão das Águas, Heitor Soares Moreira, apresentou os dados meteorológicos e a avaliação da situação hidrológica da porção mineira da bacia hidrográfica do rio Paranaíba. Das 06 estações de monitoramento apresentadas pelo Diretor e distribuídas entre as sub-bacias PN1, PN2 e PN3, apenas a estação de Abadia dos Dourados, localizada na área do PN1, encontra-se em restrição de uso para captações de água desde de 2017.

O Presidente da ADASA e membro do CBH Paranaíba, Paulo Salles, apresentou a infraestrutura de monitoramento e o Sistema de Informações sobre Recursos Hídricos do Distrito Federal, as precipitações médias nas sub-bacias do Descoberto e Santa Maria, além de dados de monitoramento da qualidade da água nos reservatórios que abastecem a Capital Federal e as cidade do entorno.

Por fim, o Superintendente de Operações e Eventos Críticos da Agência Nacional de Águas, Joaquim Gondim, apresentou os dados de monitoramento dos reservatórios. De acordo com dados do dia 09 de agosto, o volume útil médio dos reservatórios da bacia do rio Paranaíba é 33%, sendo a melhor situação na UHE de Batalha, com 58,7% de seu volume útil e a pior situação da UHE de Nova Ponte, com apenas 20,3% de seu volume útil.

No último item em discussão na 21ª Reunião Extraordinária do CBH Paranaíba, a Coordenadora de Integração, Cynthia Guerra, apresentou o percentual de renovação dos membros do CBH Paranaíba. Para a gestão 2018-2022, temos 37% de novas instituições em relação à gestão anterior. Ao analisarmos os membros, a taxa de renovação é de 49% em relação à gestão anterior. O  segmento com o maior índice de renovação é o Poder Público Municipal, com 57% de renovação de membros e 39% de renovação de instituições. De acordo com a Coordenadora de Integração, essa renovação favorece o trabalho do comitê, a motivação e o surgimento de novas ideias e perspectivas.

Fonte: Assessoria De Comunicação CBH Paranaíba