0800 039 4269
Atendimento aos Usuários de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do
Rio Paranaíba
FALE CONOSCO
Formulário Online
E-mail
Telefone
(64)3431-5026
Endereço
Rua Padre Félix, 129, Sl. 5 - Centro
Itumbiara - GO
CEP: 75.503-120
©2013. Todos os direitos reservados.

7ª Reunião da CTI

13 de fevereiro às 9h - Uberlândia - MG

Esculpida pelo rio

Autor: Joaquim Antônio Amaral de Oliveira

Rio das Cores

Autor: Márcio Germâno

Fonte de Vida

Foto por: Marcela da Silva Tosta

54ª Reunião da CTPI

14 de fevereiro às 9h - Uberlândia - MG

NOTÍCIA » Fiemg discute Segurança Hídrica

04/04/2014 às 17:59

 A escassez de água  nos dias atuais e futuro,  foi pauta do workshop “Segurança Hídrica”, na Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais-Fiemg, no último dia 27/03. Participaram do evento: o Gerente de Meio Ambiente da Fiemg, Wagner Soares; a Diretora Geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas-Igam, Marília Carvalho de Melo; o professor do Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental da Universidade Federal do Ceará, Francisco Assis; o professor adjunto da Escola Engenharia da UFMG, Mário Cicarelli; o Secretario do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba e Analista Ambiental da Fiemg, Deivid Lucas; o Coordenador da Câmara Técnica de Planejamento Institucional CTPI do CBH Paranaíba, Sylvio Andreozzi; o Consultor Gilberto Valente Canali; o deputado estadual e  presidente da Comissão Especial das Águas da Assembléia  Legislativa de Minas Gerais, Almir Paraca.

O mediador do evento, Wagner Soares, informou que há necessidade de readequações. “As discussões da Gestão dos Recursos Hídricos vão nortear novos procedimentos, com as mudanças climáticas temos que lidar com as manifestações extremas e estabelecer um programa  voltado para as emergências, como secas prolongadas ou períodos muito chuvosos”,diz. Para  Deivid Lucas, o evento contribui para  avanços na Gestão Hídrica. “O debate das questões de disponibilidades hídrica podem direcionar metas de planejamento”, afirmou.

Mário Cicareli ressaltou o cenário estadual  e a crise de abastecimento e a disputa pela águas da Bacia do Rio Paraíba do Sul e o ano Hidrológico em Minas. “Entre os exemplos do desequilíbrio estão os recordes de chuva no Vale do Rio Doce e a falta dela no Sul de Minas”. Na cidade de Aimorés no Vale do Rio Doce, em seis dias do mês de dezembro do último ano, o total precipitado foi equivalente a metade da chuva anual, enquanto em algumas regiões do Sul de Minas, o total precipitado em janeiro de 2014 passou de 35mm, o equivalente a 10% do esperado para o mês. O consultor Gilberto Valente Canali durante a sua palestra, falou sobre os instrumentos normativos e segurança hídrica.

 Acesse as palestras no link abaixo:

http://www5.fiemg.com.br/Default.aspx?tabid=14041

 

 

Fonte: FIEMG